“Como é bom sentir o (Seu) amor…”

Nesse final de semana eu percebi que o amor se apresenta nos mais diversos meios, cores e formatos. Mesmo sem pedir, ele simplesmente vêm, aparece, e nos mostra que as coisas sem ele não fazem sentido. E que o verbo amar, na verdade, só pode ser conjugado para o próximo.

O (mais belo) amor pode vir em forma de palavras (e que palavras!).

Uma palavra de consolo, um desabafo ou uma formação. Um grito de guerra, uma-música-linda-mas-que-não-sai-da-cabeça ou uma oração. Um muito-obrigado, me-perdoe ou eu-te-amo. Pode vir até em forma da ausência delas, o silêncio, quando nada é capaz de expressar aquele sentimento. Um conselho, uma confissão, uma partilha. Uma mensagem, um sussurro, uma escritura. Tudo através das mais simples palavras que, mesmo sem querer, transformam vidas, histórias, caminhos.

O amor pode vir também em forma de gestos (e que gestos!).

Um abraço, uma mão estendida, uma martelada. Um desenho recebido, o cuidado de uma mãe, o receber e fazer se sentir em casa. Uma refeição preparada, o dividir uma cruz, o encontro de dedos que se encaixam. Uma comunhão, um carinho cafuné, uma risada compartilhada. Um ombro pra chorar, uma piada pra fazer rir, uma oração para transformar. Um lenço oferecido, uma construção que deu trabalho, uma lembrança-que-eu-prometo-pra-sempre-recordar. Uma pintura, um sorvete oferecido, uma música cantada, um colchão emprestado. Um sonho realizado, uma obra construída, uma vida tocada. Apenas três simples ações: Superar, missionar, transformar.

E por último, pode vir também em forma de emoções e sentimentos.

Gratidão, felicidade, missão-cumprida. Humildade, empatia, misericórdia. E mesmo a confusão se torna clara, o medo se torna coragem e os erros se tornam aprendizados. Emoções que escorrem pelos olhos já que no coração não tem mais lugar. As mãos tremem, os pelos arrepiam, a visão fica clara. Corpo e alma se encontram e tudo fica na mais bela paz. E você, mesmo sem ver, tem certeza que é Deus que está ali, te tocando. E você percebe que o amor também pode ser invisível.

Todos nós sabemos disso: o amor é lindo! Só que ele não pode ficar guardado. Ele não pode se resumir em uma foto bonita ou um post compartilhado. Ele é real quando transborda. Quando simplesmente aceita, perdoa e confia. Quando acredita, não hesita e apenas multiplica. Histórias, pessoas, alegrias.
O amor não pode ficar parado, ele é movimento.  É se doar, se deixar tocar, precisar do outro. Fazer o bem, como sempre dizem, não importa para quem. É abrir mão, se permitir e apenas sentir. Agradecer, rezar e também se entregar.

Para amar, de verdade, você precisa do próximo.
E pra sentir, de verdade, você precisa de Deus.

(Um muito obrigado aos missionários-superators que transformaram vidas (e a minha vida). Um obrigado também a Mãezinha, que sempre me mostra como a vida, com Ele, é mais bonita. Um obrigado aos que me mostraram, através de gestos, palavras e sentimentos o que é amar de verdade.
“É tão bom seus sentir o Seu (e os seus) amor(es) tocar em mim…”)

13343121_10153963478273301_4923066664151866172_n

13329729_10209630815073169_259222302_n13330282_10209630814513155_1004111533_n13330253_10209630814913165_1929051545_n

13335973_1141035232626423_7326320011061246555_n13342003_10209630815033168_1620143892_n20160529_165551

Anúncios

Um comentário sobre ““Como é bom sentir o (Seu) amor…”

  1. Gi.amo sua maneira simples, sincera, corajosa, emocionante,sutil de se manifestar sobre a vida.principalmente quando fala do que nos move: o amor..bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s