(Minha) heroína do livro da vida.

Eu tive a melhor professora de literatura, gramática e redação que eu poderia ter, mas infelizmente na época eu não sabia disso. Ela era um poço de sabedoria, ensinamentos e muita muita muita garra. Lições sobre a língua, lições sobre a vida. Nunca contei isso, mas grande parte do meu amor pelas palavras começou dela (e talvez por ela). A forma que as palavras a tocavam e ela nos tocava mudou os meus rumos. Não fiz todos os deveres que ela pediu, mas ainda carrego as lições e correções para onde quer que eu vá (mesmo constantemente vacilando na ortografia).

13816755_10210039480369546_1227283472_n.jpg

A vida foi dura com ela. De primeira, você acha que isso a endureceu, pela rigidez, a educação, a obrigação. Só que mesmo fingindo bem, a vida nunca endureceu seu coração. Ela disfarçava (e ô se disfarçava), mas era só chegar com o próprio coração na mão que ela logo entregava o dela. Ela só queria que fossemos melhor. Ela via potenciais, previa futuros aonde tudo parecia perdido. Ela me viu melhor do que um dia eu conseguiria enxergar.

Eu sempre achei que ela deveria escrever um livro. Até cheguei a falar isso pra ela, mas ela logo me respondeu que era perfeccionista demais. O livro nunca estaria bom o suficiente e que nunca acabaria. Eu, parafraseando um filme que gosto muito, me arrisco a chamar isso de covardia. Talvez seja por isso que também me faltava a coragem para falar sobre ela. Nunca, e assumo isso tranquilamente, alguma palavra minha seria (ou é) o suficiente para expressar o que essa mulher significa. Só que deixo aqui a minha fraca tentativa de expressar o quanto ela ainda esta viva, mesmo depois de tanto tempo.

Constantemente me recordo dos bons momentos ao lado dela. Poucos, na verdade, incluem a sala de aula. O aprendizado com ela foi na vida, no dia a dia. Era simples como alunos se tornavam amigos pessoais, que ela chamava para um chá da tarde, levava gelatina de pinga durante a aula e convidava para conhecer o médico famoso dela. E ela guardava esses amigos, levava no coração, porque sabia muito bem o peso e o valor de bons companheiros nos momentos difíceis (e olha que teve muitos).

Falando em momentos, me lembro muito bem, que nos últimos períodos da sua vida, uma amiga preocupada disse que sofreríamos muito quando ela fosse embora, que seus dias já estavam acabando e que talvez fosse melhor se afastar para não sofrer ainda mais. Mal sabia ela, essa minha amiga, que sofrimento, na verdade, era não aproveitar o pouco tempo que ainda tínhamos. Uma tarde, apenas uma tarde, ao lado dela foi mais do que o suficiente para tocar e mudar vidas.

13814472_10210039479569526_701352700_n.jpg

Isso não diminuiu o sofrimento depois da sua partida. É claro que sofri, mas nós sofremos juntas. Sofremos escolhendo uma roupa mesmo ela não enxergando bem qual seria. Sofremos quando ela nos tocou a música que queria em seu velório sem nem saber quando seria. Sofremos no abraço, na despedida. A última aula. A última tarde. O último livro. O último adeus.

Luci,

Você se foi, eu sei, mas é só deslizar o dedo pelas letras e palavras, que eu te encontro viva. É só passar em frente o “Rei da Pamonha”, que eu sorrio, com aqueles sorrisos sinceros, porque eu sei que você está ali. É só pensar que a vida é curta, mas você a tornou longa, preciosa, extraordinária. Você simplesmente me mostrou que vale a pena viver. Nenhum sofrimento é maior que o dom da vida. Nenhuma dificuldade é superior a vontade de viver intensamente.

E você viveu.
Viveu extraordinariamente.
(E foi mais heroína do que todos os personagens dos livros que eu e você lemos).

Obrigada.
Saudade.

(Faz exatamente 4 anos que a vi pela última vez.
Faz exatamente 4 anos que essas fotos foram tiradas.)

13734588_10210039479769531_395522852_n.jpg

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s